love the magic

eu amo a foto em que eu não podia aparecer, mas apareço
gosto porque me sinto num quadro do van Eyck
e isso me faz lembrar daquele dia

fiz de propósito
fiz pra você me ver depois
fiz pra te ver sem graça dizendo que ia ter que me cortar da foto porque eu não podia aparecer nas suas redes sociais

mas o que eu gosto mais é dessa coisa que só as fotos conseguem fazer
pausar o mundo
num frame, num clique, num sentimento
ou em muitos sentimentos
de ver a cama bagunçada de manhã
de lembrar da transformação no seu rosto quando colocava os óculos de aviadora
na camisa listrada dizendo pra gente to love the magic
no seu sorriso espontâneo
engraçado e bonito ao mesmo tempo
e no espelho
que ficou parado com a imagem dos bastidores
e que, ladeado por dois outros quadros que você tinha na parede,
formou um terceiro quadro

e agora ninguém sabe se o espelho é espelho
ou se é uma pintura
que, como a fotografia, também congela o mundo

e me congelou com você
no mesmo frame
na mesma moldura
na mesma lembrança
de nós
sem nós

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s